top of page

TEMPO


Ei menina, de quanto tempo você precisa para perceber que está no tempo certo?


Não se cobre tanto.

Eu sei que as vezes parece que o tempo não passa, que nada acontece, mas tem a hora de plantar, crescer e até de morrer.


E entre o plantar e o morrer, existe o "agora".

É nesse período que as coisas se transformam, desenvolvem e abre caminho para o "realizar".



Mas não adianta querer pular etapa, não se engana o tempo.

Para florescer é necessário, antes, germinar.


Não se compare com o tempo do outro, por favor!

Respeita o seu processo.

Respeita a sua história, minha filha.


Tem uma razão para as coisas acontecerem nesse seu tempo.

Confia!


No dia 21 de maio de 2023 plantei arroz num ritual, Sagrado Feminino, na força das Medicinas da floresta no Núcleo Espiritual Luz da Esperança, essa casa pra mim, é o meu cantinho de esperança.


Na semana seguinte as outras meninas já começaram a compartilhar o desenvolvimento das suas sementes.

Cresciam tão rápido, menos a minha.


E essa semana tive a alegria de ver a minha plantinha se desenvolvendo.


Sim, 8 meses depois.

Mas sinceramente?

Eu precisei desse tempo.


Entre o plantar e o agora, aprendi tanto.


Nesses últimos meses eu mergulhei em mim, nas minhas dores, encontrei monstros, ciclos repetitivos, padrões familiares que precisavam de uma atenção bem profunda.

Um período bem desafiador!

E percebi o quanto eu não estava preparada para viver os meus sonhos, precisava me curar de mim.



Sim, precisei fazer essa faxina emocional e da mesma forma que não desisti de mim, não desisti desse arroz.

Até me indicaram plantar mais, replantar em outro lugar, mas eu sabia o que eu tinha plantado (agora falo das minhas intenções/orações depositadas nesse plantar).


E hoje, sincrônico com meu processo interno, esse arroz cresceu.


Entendi, por exemplo, que minha felicidade depende única e exclusivamente de mim, da minha escolha em ser feliz, do movimento de aprender a soltar e sorrir até quando nossos desejos mais profundos não se manifestam como gostaríamos.


Tive que aprender a lidar com meus impulsos, meus desejos, meus sonhos e meus erros.


Não falo sobre controle, rigidez, mas sim de me permitir sentir, com humildade e aceitação, porém, confesso que no início foi com raiva, dor e medo mesmo.


Não controlamos o tempo, o outro e muito menos o nosso querer e nosso sentir, mas podemos sim aprender a reagir com mais leveza, aceitação e gratidão, afinal, tudo que experienciamos é uma oportunidade de aprender, de evoluir e de nos curar.


Eu me responsabilizo por mim, com amor e gratidão.



Que venha o próximo aprendizado!

Afinal, ainda sou aluna nessa vida.



 

Prazer! Eu me chamo Giselle, sou universalista, tenho 36 anos e sou a taurina mais ariana que você vai conhecer. Sou filha do vento e do fogo.

Esse espaço utilizo para me expressar, falar do que ressoa com meu coração.

Ainda aluna, é assim que me sinto nessa vida, em constante mudança, aprendendo a cada passo.

Vou compartilhar com vocês sobre fotografia, pintura, teatro, espiritualidade e aprendizados que tive com a madrecita Ayahuasca, o Espírito vivo da Floresta e todas as medicinas de cura que tive a oportunidade de me conectar.

Um cantinho de cura pra mim e oportunidade de deixar meu coração se conectar com o seu.

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page